fbpx

Notícias

Vestibular Zootecnia Fazu: produtividade e rentabilidade na criação de animais

//
Comentário0
/

O curso de Zootecnia da Fazu (Faculdades Associadas de Uberaba) está com inscrições para o Vestibular do segundo semestre de 2017. O curso tem o compromisso de formar profissionais com capacidade técnico-científica, aptos ao planejamento de atividades agropecuárias, visando o aumento de produtividade e rentabilidade na criação de animais e produção de alimentos de origem animal (carne, ovos, leite e seus derivados, mel). Os interessados devem se inscrever até o dia 31 de maio pelo site fazu.br/vestibular e pagar a taxa de R$80. O Vestibular acontece no domingo, dia 04 de junho de 2017, no campus da Fazu. Em 2017, a Fazu recebeu Nota 4, numa escala de 0 a 5, pela Comissão Avaliadora do Ministério da Educação (MEC) para o Recredenciamento Institucional, reafirmando a excelência e alto nível de qualidade da Fazu no ensino agrário.

Com o mote “No campo, somos um show à parte”, o Vestibular relembra os mais de 40 anos de existência do curso de Zootecnia da Fazu, que é um dos mais antigos do Brasil e já colocou no mercado mais de 2 mil zootecnistas capazes de gerenciar, planejar e administrar empreendimentos do agronegócio, como fazendas, granjas, agroindústrias, envolvendo-se desde a produção até a comercialização. Localizada em Uberaba/MG, a Fazenda Escola da Fazu representa um suporte essencial para as aulas práticas, experimentos e pesquisas acadêmicas dos alunos. Em seus 186 hectares, estão instalados os mais diversos setores agropecuários que permitem o desenvolvimento das atividades profissionalizantes da Zootecnia.

O zootecnista tem a oportunidade de atuar em diversas áreas: no melhoramento genético, reprodução, nutrição e alimentação animal, manejo da pastagem, bem-estar animal, planejamento e administração rural e, por meio da zootecnia de precisão, pode fazer uso da tecnologia para melhorar a produtividade. Os profissionais formados em zootecnia também podem trabalhar como autônomos ou como consultores.

O agronegócio representa 23% do PIB e cerca da metade do faturamento das exportações do país, segundo o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (CEPEA-Esalq/USP) e nos últimos anos surgiram mais oportunidades para os zootecnistas com a valorização e expansão do agronegócio.

O profissional também promove o melhoramento genético e aplica técnicas de reprodução, podendo pesquisar nutrientes, acompanhar a fabricação de rações, vitaminas e produtos de saúde e de higiene para animais. Trabalha também na indústria alimentícia e na produção de alimentos de origem animal. Atua, ainda, como autônomo, fazendo planos de manejo animal ou dando assistência a propriedades rurais.

Nutrição animal, fisiologia animal e melhoramento genético integram o currículo. Há também aulas de manejo da pastagem, instalações e bem estar animal e bioclimatologia. Disciplinas profissionalizantes abrangem a produção de bovinos, suínos, aves, eqüinos, pequenos ruminantes, coelhos e peixes.  Na Fazu, os acadêmicos do curso de Zootecnia ainda estudam espécies silvestres (jacaré, capivara e javali), cujo consumo é regulamentado no país. Com foco nas atividades práticas, os alunos do curso de Zootecnia possuem aulas práticas em laboratórios e na fazenda escola desde o primeiro período. O estágio é obrigatório, assim como o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC).

Deixe uma resposta