fbpx

Notícias

Vestibular Agronomia Fazu: melhoramento e novas tecnologias para a ciência da terra

//
Comentário0
/

O curso de Agronomia da Fazu (Faculdades Associadas de Uberaba) está com inscrições para o Vestibular do segundo semestre de 2017. O curso tem o compromisso de formar agrônomos com capacidade técnico-científica, aptos a desenvolver e otimizar os principais sistemas de produção agrícola, visando a sua transformação e comercialização com excelência. Os interessados deverão se inscrever até o dia 31 de maio pelo site fazu.br/vestibular e pagar a taxa de R$80. O Vestibular acontece no domingo, dia 04 de junho de 2017, no campus da Fazu. Em 2017, a Fazu recebeu Nota 4, numa escala de 0 a 5, pela Comissão Avaliadora do Ministério da Educação (MEC) para o Recredenciamento Institucional, reafirmando a excelência e alto nível de qualidade da Fazu no ensino agrário.

Com o mote “No campo, somos um show à parte”, o Vestibular relembra os quase 30 anos de existência do curso de Agronomia da Fazu, que prepara seus alunos a estarem sempre em consonância com os preceitos de proteção ambiental, responsabilidade social e promoção do desenvolvimento sustentável. Localizado em Uberaba/MG, o curso de Agronomia da Fazu conta com uma Fazenda Escola, abrigando vários setores da agricultura.

Sob a coordenação do Prof. Dr. Diego Fraga, a Fazenda Escola da Fazu representa um suporte essencial para as aulas práticas, experimentos e pesquisas acadêmicas dos alunos. Em aproximadamente 200 hectares, estão instalados os mais diversos setores agropecuários que permitem o desenvolvimento das atividades profissionalizantes da Agronomia. A Fazu ensina durante a graduação as técnicas de cultivo, capacitando o jovem profissional a atuar em qualquer etapa da cadeia produtiva – do plantio à colheita, e também no processamento e na comercialização dos produtos agropecuários. No dia a dia, o agrônomo é responsável por direcionar atividades como o preparo do solo, o monitoramento e controle de pragas e doenças, bem como a supervisão da colheita, o armazenamento e a distribuição da safra, garantindo a produtividade.

O agronegócio representa 23% do PIB nacional e cerca da metade do faturamento das exportações do país, segundo o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (CEPEA-Esalq/USP). O Ministério da Agricultura projeta que, em 10 anos, a área do plantio de soja crescerá 30% em relação à atual. As lavouras de cana-de-açúcar e milho também devem expandir. Os números positivos mostram que o agronegócio se mantém aquecido, elevando a procura por profissionais. Como grande parte das exportações do Brasil são provenientes de commodities, vêm daí as melhores oportunidades para o agrônomo, em órgãos do governo, em empresas exportadoras ou importadoras, em indústrias de alimentos, sementes, adubos e equipamentos, ou em grandes propriedades rurais.

Para melhorar a produtividade das lavouras, o monitoramento das terras e a qualidade da produção, o agronegócio brasileiro vem adotando soluções tecnológicas. Big data (para criar relatórios e previsões sobre ações executadas nas fazendas, como combate às pragas), drones (para rastreamento e mapeamento de propriedades) e plataformas de varejo eletrônico são ferramentas usadas por empreendedores rurais.

O profissional engenheiro agrônomo possui uma grande extensão de áreas para atuação, podendo exercer as seguintes atividades: administração rural, defesa sanitária, economia e administração agroindustrial, engenharia rural, ensino, fitotecnia, indústria e venda de alimentos, manejo ambiental, melhoramento vegetal, produção agroindustrial, dentre outras áreas. Para atuar no mercado de trabalho, é preciso obter o registro profissional no Conselho regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (Crea) da sua região.

A grade curricular do curso de Agronomia da Fazu mescla disciplinas técnicas e científicas. Os primeiros períodos trazem conteúdo das áreas de Ciências Biológicas e Exatas, como biologia, bioquímica e estatística. Nos períodos seguintes até o final do curso, o forte são as disciplinas profissionalizantes, ministradas em subáreas como ciência do solo ou fitossanidade, entre outras. A matriz curricular do curso de Agronomia da Fazu ainda abriga aulas de gestão e administração. Com foco nas atividades práticas, os alunos do curso de Agronomia da Fazu possuem aulas práticas em laboratórios e na fazenda escola desde o primeiro período. O estágio é obrigatório, assim como o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC).

Deixe uma resposta