fbpx

Notícias

Recepção dos calouros 2019/1 é marcada por integração entre novatos, veteranos e professores

//
Comentário0
/

O primeiro dia de aula na faculdade é um grande desafio para muitos estudantes. Os novatos vêm de outras cidades, estados e países e muitas vezes não conhecem ninguém. Pensando nisso, a Fazu (Faculdades Associadas de Uberaba) promoveu ontem (05) a recepção dos calouros 2019/1 para unir alunos ingressantes, veteranos, integrantes dos diretórios acadêmicos e professores.

Após uma breve palavra de boas-vindas dos coordenadores para todos os alunos, no espaço localizado próximo a Cantina da Fazu, os calouros dos cursos de Agronomia e Zootecnia foram direcionados ao Auditório da Biblioteca Dora Sivieri. O diretor acadêmico, Carlos Henrique Cavallari Machado, fez uma breve apresentação da faculdade e sua importância, além de ressaltar a importância da nova etapa que é a vida acadêmica. O coordenador do curso de Agronomia, Diego Fraga, apresentou as principais diretrizes do curso, além de enfatizar que a Agronomia da Fazu é considerada pelo Ranking Folha de S. Paulo (RUF), pelo segundo ano consecutivo, o melhor curso privado do Brasil.

Já a nova coordenadora do curso de Zootecnia, Lívia Carolina Magalhães Silva, contou um pouco sobre sua trajetória acadêmica e incentivou os alunos a sempre trabalharem com pesquisas acadêmico-científicas e a realizarem estágios no decorrer da faculdade. Lívia, profissional referência na área bem-estar animal, é zootecnista, mestre e doutora pela Universidade Estadual Paulista (FCAV/UNESP). Os professores Luan Odorizzi, coordenador de Pesquisa e Extensão; Débora Costa Pinheiro, coordenadora do curso de Agronegócio e responsável pelo Núcleo de Apoio à Educação a Distância; Márcia Carvalho, coordenadora de Ensino e Sérgio Hillesheim, coordenador do curso de Secretariado Executivo, também se apresentaram. Os calouros também conheceram os integrantes dos Diretórios Acadêmicos (D.A’s).

Na ocasião, o professor Sérgio propôs uma dinâmica que distribuiu os alunos em grupos, em que cada grupo possui um professor “padrinho”. O apadrinhamento foi adotado pela Fazu no último semestre justamente pelo fato de muitos alunos serem de fora. Cada professor terá a responsabilidade de auxiliar o seu grupo de alunos em possíveis necessidades relacionadas a vida acadêmica ou até mesmo orientações em relação a cidade de Uberaba (MG).

Cada calouro se apresentou informando de onde veio e o porquê escolheu estudar na Fazu, além de contar os planos futuros e expectativas em relação à faculdade. João Pedro de Aguiar Mazeto, calouro do curso de Agronomia, é de Pederneiras (SP), e conheceu a Fazu após realizar uma pesquisa na internet e concluir que, dentre as principais faculdades de Ciências Agrárias, a Fazu era uma das que mais se destacava tanto em estrutura quanto em ensino. “Eu cheguei a passar em faculdades federais, mas não pensei duas vezes quando conheci a Fazu. A estrutura da Fazenda Escola, o quadro de professores e o foco em aulas práticas, chamou muito a minha atenção”, afirma João Pedro.

Já a aluna Brenda Bianca Barbosa veio transferida do curso de Medicina Veterinária. “Eu pedi a minha transferência para a Zootecnia porque o meu foco é a área de bovinos de corte e de leite. Eu tenho muito interesse na parte nutricional de bovinos, como a produção de ração e formulação de dieta. Eu vi pela grade curricular que a Zootecnia da Fazu aborda com mais intensidade esses assuntos. Eu deixei a veterinária com o coração partido, mas a área de nutrição animal é o grande projeto da minha vida, é com o que eu quero trabalhar”.

Diferente dos outros calouros, a estudante Jéssica Tertuliano Ribeiro nunca teve contato com área rural. “Uma amiga comentou comigo sobre a profissão do zootecnista e eu achei interessante, aí eu pesquisei sem muita pretensão e acabei lendo sobre a Zootecnia da Fazu, quando eu vi a grade curricular eu realmente me apaixonei pelas áreas abordadas. Agora, na prática, vou saber realmente se é minha vocação”, destaca Jéssica.

 

 

 

Deixe uma resposta