Notícias

Professor da Fazu orienta projetos de três propriedades de pecuária de corte

//
Comentário0
/

O professor da Fazu (Faculdades Associadas de Uberaba), Adilson de Paula Almeida Aguiar, trabalhou no estado do Mato Grosso do Sul em três propriedades de pecuária de corte, atendendo a dois clientes. Nesta viagem, o prof. Adilson esteve acompanhado pelo colega zootecnista Lucas Castro Silva, egresso da Fazu, graduado em 2014, proprietário da Lancer Consultoria, empresa parceira da CONSUPEC empresa particular de consultoria do prof. Adilson.

Fazenda Sertão

Nos dias 02 e 03 de maio, o professor Adilson Aguiar fez seu primeiro trabalho de 2018 na Fazenda Sertão, uma das propriedades do Grupo da marca CS, que tem sua sede na cidade de Três Lagoas, estado do Mato Grosso do Sul. A marca CS pertence ao criador e pecuarista Senhor Claudio Garcia de Souza, conhecido carinhosamente pelos amigos por Claudio Totó. O senhor Claudio Garcia seleciona a raça Nelore há 57 anos e a raça Guzerá há mais de duas décadas.

“Os rebanhos das raças Nelore e Guzerá, da marca CS, são registrados na Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ) e participam dos programas de melhoramento genético da ABCZ, o PMGZ, e da EMBRAPA, o GENEPLUS”, comenta o professor.

De acordo com Adilson, dois dos filhos do Senhor Claudio Garcia são egressos do curso de Zootecnia da Fazu, os zootecnistas Leda Garcia de Souza e Marco Garcia de Souza, que junto com o engenheiro agrônomo Fernando Garcia de Souza, egresso da Universidade Federal de Viçosa, já assumiram praticamente todo o negócio de pecuária da marca CS.

“A Fazenda Sertão faz parte do Núcleo de Pecuária de Corte do Grupo CS, que é gerenciado pelo zootecnista Marco Garcia. A fazenda desenvolve a atividade da fase de cria e os bezerros desmamados cruzados e nelores são enviados para a recria e engorda em outras fazendas de pecuária de corte do Grupo, que também são gerenciadas pelo Marco.

A Fazenda Sertão tem uma área total de 3.676 ha, sendo destes 2.670 ha úteis explorados com eucalipto (163 ha) e 2.506 ha com pastagens para a pecuária de corte, com um rebanho médio anual de 2.600 cabeças e produção de 1.200 bezerros por ano desmamados com 220 kg (machos) e 200 kg (fêmeas). Até no dia 02/05 os bezerros e as bezerras cruzadas já desmamados pesaram em média 224 e 219 kg de peso corporal, respectivamente, alimentados apenas em pasto e com suplementação mineral.

“Os objetivos principais deste trabalho foram: avaliar os resultados do programa de controle de cigarrinhas das pastagens que foi executado em 800 ha; os resultados do programa de correção e adubação dos solos e orientar o programa de controle de plantas invasoras para os próximos 12 meses e avaliar os indicadores técnicos e econômicos da safra 2017/2018;

Fazendas Lagoa dos Buritis e Santo Antônio da Figueira

Entre os dias 03 e 05 de maio, o professor Adilson Aguiar e o zootecnista Lucas Castro Silva trabalharam nos municípios de Selviria e Três Lagoas nas Fazendas Lagoa dos Buritis (em Selviria) e Santo Antônio da Figueira (em Três Lagoas).

O professor Adilson Aguiar desenvolve, nas fazendas, um programa de consultoria técnica desde o ano 2000 com duas visitas anuais, uma na entrada do período seco (entre abril e maio, como foi esta), e outra na entrada do período chuvoso (entre outubro e novembro).

As duas propriedades são de uma mesma família de São Paulo e somam 5.961 hectares de área útil de pastagens com um rebanho de 7.000 cabeças, sendo destas 3.826 fêmeas em idade reprodutiva. A atividade desenvolvida neste projeto é a cria para a venda de bezerros machos após a desmama e dos descartes de fêmeas.

O professor orienta todo o programa de manejo da pastagem e da suplementação do rebanho. Sob a orientação do professor desde 2000 várias tecnologias vem sendo adotadas, tais como: a)nas pastagens: renovação de pastagens degradadas com forrageiras adaptadas com correção e adubação do solo, recuperação de pastagens degradadas com correção e adubação do solo, manejo do pastejo pelas alturas alvos, manejo integrado de plantas infestantes; b)com o rebanho: cadastramento e controle do rebanho em programa de melhoramento genético, IATF, suplementação especifica de acordo com a categoria animal e a estação do ano.

 

 

 

 

Deixe uma resposta