fbpx

Notícias

Professor da Fazu orienta projetos de pecuária de corte nos estados de São Paulo e Minas Gerais

//
Comentário0
/

O professor da Fazu (Faculdades Associadas de Uberaba), Adilson de Paula Almeida Aguiar, esteve entre os dias 22 e 26 de outubro, nos estados de São Paulo e Minas Gerais, em duas propriedades de pecuária de corte, uma em Araçatuba (SP) e a outra em Jaboticatubas (MG), e em duas reuniões, uma na cidade de São Paulo e outra em Belo Horizonte.

Fazenda Terras Novas

Nos dias 22 e 23 de outubro, o professor Adilson trabalhou, pela segunda vez em 2019, na Fazenda Terras Novas, para a qual presta consultoria técnica desde 2001.

A propriedade está localizada no distrito de Engenheiro Taveira, município de Araçatuba (SP), e é uma referência de integração de atividades. Parte da área útil da propriedade é arrendada para o cultivo de cana-de-açúcar (56% da área útil); parte da área útil é cultivada com seringueira (17% da área útil) para a produção de látex, e parte da área é explorada com pecuária (27% da área útil), desenvolvendo um programa de melhoramento genético da raça nelore: é nesta área que o professor Adilson atua orientando o programa de manejo da pastagem: coleta de forragem para cálculo da sua disponibilidade, acumulo, capacidade de suporte; correção e adubação do solo; controle de plantas invasoras e de insetos pragas.

Neste último trabalho, o principal foco foi no programa de correção e adubação dos solos das pastagens com a estratégia de correção de 25% da área útil de pastagens da fazenda e adubações anuais de manutenção. “Esta estratégia já no primeiro ano contribuiu significativamente no planejamento alimentar do rebanho frente a uma estação chuvosa que entre outubro de 2018 e maio de 2019 o acúmulo de chuvas ficou com 357 mm abaixo da média histórica acompanhada desde 1992”, comenta Aguiar.

De acordo com Adilson, os índices de produtividade do rebanho da Fazenda Terras Novas são referências, tais como: taxa de prenhes média 85%; pesos médios à desmama de 2019 de machos, 250 kg e de fêmeas 230 kg; 70% de prenhes de fêmeas superprecoces, com idade entre 12 e 14 meses.

Fazenda Vista Alegre

No dia 26 de outubro, o professor Adilson Aguiar trabalhou, pela segunda vez no ano 2019, na Fazenda Vista Alegre, no município de Jaboticatubas, na região da grande Belo Horizonte. O professor acompanha este projeto há seis anos com duas etapas por ano.

“É uma propriedade com área útil relativamente pequena para os padrões de fazendas de pecuária de corte do Brasil, com área útil de 479.77 hectares, mas é muito intensiva, com dois pivôs, somando uma área de 98 hectares. Nas safras 2015/2016, 2016/2017 e 2017/2018 a taxa de lotação média da propriedade foi de 3.3 animais e 2.47 UA por hectare com produtividade média de carne acima de 21 arrobas/ha/ano, uma produtividade quase sete vezes maior que a média nacional, com ganho individual de 6.2 @ por animal ano sendo suplementados apenas com suplementos minerais e suplementos múltiplos de baixo consumo.

No dia 26 de outubro 2019 a taxa de lotação estava em 2.0 cabeças/ha e em 1.55 UA/ha, mas será dobrada a partir de novembro quando terá início a safra 2019/2020. Além da atividade de recria/engorda de animais nelores, a fazenda seleciona cavalos da raça Mangalarga Machador.

Neste projeto, o professor Adilson Aguiar orienta o manejo geral da pastagem, nas seguintes áreas: implantação de novas pastagens; correção, adubação e irrigação do solo; controle de plantas infestantes e de insetos pragas, além de participar do conselho da empresa nas tomadas de decisões sobre o planejamento técnico e econômico de curto, médio e longo prazo, junto com a empresa PRODAP, de Belo Horizonte, que além do planejamento e da execução do planejado é responsável pelo programa de suplementação do rebanho. Leonardo Diniz e Igor Bianco são os técnicos da PRODAP responsáveis pelo acompanhamento deste projeto.

Deixe uma resposta