fbpx

Notícias

Professor da Fazu orienta projetos de fazendas nos estados do Goiás e São Paulo

//
Comentário0
/

O professor da Fazu (Faculdades Associadas de Uberaba), Adilson de Paula Almeida Aguiar, esteve entre os dias 5 a 8 de junho em propriedades nos estados de Goiás e São Paulo.

Fazendas São Francisco e Santo Antônio

O professor Adilson Aguiar retornou, nos dias 05 e 06 de junho, às Fazendas São Francisco e Santo Antônio, em Mogi Mirim, estado de São Paulo, para dar andamento no programa de consultoria técnica/econômica nos projetos destas duas propriedades. Este foi o segundo trabalho nestes projetos no ano de 2019. As Fazendas São Francisco e Santo Antônio são de propriedade do senhor Antônio Carlos Canto Porto Filho, que administra em conjunto com dois dos seus filhos.

De acordo com o professor, nas Fazendas São Francisco e Santo Antônio são desenvolvidas várias atividades, tais como o projeto de produção de leite com vacas Gir e Girolando, o programa de transferência de embriões, de FIV, destas raças, e o projeto do núcleo de seleção de equinos da raça Crioulo, e a In Vitro Clone, entre outras. No dia 06 de junho as Fazendas Santo Antônio e São Francisco estavam produzindo quase 12.609 litros/dia (no trabalho de março a produção estava em 8.834 litros/dia) com 515 vacas em lactação com produtividade média por vaca de 24.5 litros/dia.

Na Fazenda Santo Antônio as vacas estavam em pastagens de capim-tifton 85 sobressemeadas com a mistura de aveia e azevém irrigadas por pivô central com taxa de lotação de 10.0 cabeças/ha e 12.9 UA/ha e em sistema “compost barn”, enquanto na Fazenda São Francisco as vacas estavam em pastagens de capim-tifton 85 também sobressemeadas com a mistura de aveia e azevém irrigadas por aspersão em malha com taxa de lotação de 9.4 cabeças/ha e 12.1 UA/ha. Nas duas fazendas as vacas em lactação estavam sendo suplementadas com silagem de milho e concentrado.

Na Fazenda Santo Antônio, em sistema de “compost barn” a produtividade média das vacas estava em 31 litros/vaca/dia. No projeto de seleção de equinos da raça Crioulo tinha um rebanho de 79 animais em pastagem não irrigada com taxa de lotação média de 2,4 UA/ha. “A expansão do projeto de leite será feita na Fazenda Santo Antônio onde no projeto final serão ordenhadas 2.152 vacas em um sistema muito intensivo em pastagens irrigadas para a produção de um volume diário de 51.000 litros”, afirma Aguiar.

Os projetos das Fazendas São Francisco e Santo Antônio são gerenciados por Geraldo Donizete Marcantônio que está à frente do projeto por 25 anos, e por um dos seus filhos, o médico veterinário Thiago Nogueira Marcantônio. O consultor Ernane Ferreira Campos, gerente de bovinos de leite da Rehagro orienta a gestão com o uso do software Ideagri e programa nutricional de suplementação.

Neste projeto o professor Adilson orienta o manejo da pastagem nas áreas de escolha das espécies forrageiras, estabelecimento da pastagem, manejo do pastejo, correção e adubação do solo, controle de plantas infestantes e insetos pragas, etc. Também orientou a implantação da infraestrutura de piquetes, bebedouros etc e fez a análise de viabilidade técnica e econômica do novo projeto que está sendo implantado na Fazenda Santo Antônio.

Fazenda Sossego

O professor Adilson Aguiar trabalhou nos dias 7 e 8 de junho, pela segunda vez em 2019, no projeto da Fazenda Sossego, no município de Água Fria de Goiás. Este é o sexto serviço prestado em campo pelo professor Adilson. O primeiro serviço foi nos dias 15 e 16 de setembro de 2017 com o objetivo de inventariar todos os recursos disponíveis para com base em um inventário emitir um diagnóstico da situação atual e do potencial da propriedade.

O segundo serviço foi nos dias 20 e 21 de outubro de 2017 com o objetivo de apresentar o diagnóstico, com o inventário de recursos realizado na visita de setembro, e apresentar um projeto para a aprovação do proprietário e de sua equipe de trabalho. A partir do terceiro serviço, realizado nos dias 22 e 23 de junho de 2018, o trabalho passou para a etapa de acompanhamento da execução do planejado.

A Fazenda Sossego tem uma área total de 4.500 ha, destes 3.200 são úteis e 1.300 são para preservação ambiental. Dos 3.200 ha úteis, 969 ha são irrigados por pivô central, para a produção de grãos e sementes. Na safra 2017:2018 as produtividades alcançadas foram de 250 sacas/ha de milho, 90 sacas/ha soja e 130 sacas/ha de trigo. Ainda são explorados cultivos de aveia, batata e feijão. Nos 2.011 ha em sequeiro são cultivados soja e milho, com produtividades de 74 sacas/ha de soja e 204 sacas/ha de milho na primeira safra 2017/2018. A maior parte do cultivo de milho e soja é para a produção de sementes e não de grãos. O restante da área útil é explorada para a atividade pecuária, para equideocultura da raça Crioulo, e para a bovinocultura de corte.

O professor Adilson foi contratado para orientar um projeto de expansão da atividade pecuária com integração com lavoura. “Na safra 2018/2019 a área de pastagens foi expandida para 298 hectares (268 ha de pastagens de sequeiro e 30 ha de pastagens irrigadas por pivô central) para a pecuária bovina e os 68 ha para a equideocultura foram mantidos. Já na safra 2019/2020 a área de pastagens será expandida para 340 há”, comenta o professor.

No dia 8 de junho um rebanho de 1.184 novilhas estava pastejando em 598 ha (2 cabeças/ha e 1.5 UA/ha), dos quais 30 ha irrigados por pivô central, com taxa de lotação de 12 cabeças/ha e 9.5 UA/ha, mais 300 ha de pastagens de inverno de braquiária que foi estabelecida em consorcio com milho, com taxa de lotação de 1.65 cabeça/ha e 1.17 UA/ha, e o restante do rebanho em pastagens perenizadas não irrigadas.

Neste trabalho o professor Adilson esteve mais uma vez acompanhado pelo Engenheiro Agrônomo Demetrius Mesquita, egresso do curso de Agronomia da Fazu, graduado em 1996. Durante a sua graduação Demetrius foi monitor das disciplinas Forragicultura e Pastagens e Plantas Forrageiras, ministradas pelo professor Adilson desde 1991. Também fez estágios em várias fazendas assistidas pelo professor e logo após a sua graduação ainda trabalhou com o professor por alguns anos.

Segundo o professor Adilson, em 28 anos ministrando aulas no curso de Agronomia da Fazu, Demetrius foi um dos poucos alunos da Agronomia que se interessou pela pecuária e pela ciência pastagens. Atualmente ele é responsável pelo projeto de pecuária das fazendas da família, onde seleciona, Gir Leiteiro, Mangalarga Marchador e gado de corte e ainda é consultor técnico em projetos de pecuária de corte e de leite.

 

Deixe uma resposta