Notícias

Professor da Fazu orienta projetos das Fazendas Terras Novas, Lagoa dos Buritis e Santo Antônio da Figueira

//
Comentário0
/

O professor da Fazu (Faculdades Associadas de Uberaba), Adilson de Paula Almeida Aguiar, trabalhou no dia 31 de outubro, pela segunda vez em 2018, na Fazenda Terras Novas, para a qual presta consultoria técnica desde 2001.

A propriedade está localizada no distrito de Engenheiro Taveira, município de Araçatuba (SP), e é uma referência de integração de atividades. Parte da área útil da propriedade é arrendada para o cultivo de cana-de-açúcar (56% da área útil); parte da área útil é cultivada com seringueira (17% da área útil) para a produção de látex, e parte da área é explorada com pecuária (27% da área útil), desenvolvendo um programa de melhoramento genético da raça nelore: é nesta área que o professor Adilson atua orientando o programa de manejo da pastagem: coleta de forragem para cálculo da sua disponibilidade, acumulo, capacidade de suporte; correção e adubação do solo; controle de plantas invasoras e de insetos pragas.

“Os índices de produtividade do rebanho da Fazenda Terras Novas são referências, tais como: taxa de prenhes media 85%; pesos à desmama de machos, entre 202 e 262 kg e de fêmeas entre, 204 e 214 kg; 70% de prenhes de fêmeas superprecoces, com idade entre 12 e 14 meses”, destaca o professor.

Já nos dias 01 e 02 de novembro o professor Adilson trabalhou pela segunda vez em 2018 nos municípios de Selviria e Três Lagoas, nas Fazendas Lagoa dos Buritis e Santo Antônio da Figueira, respectivamente, nas quais o professor Adilson desenvolve um programa de consultoria técnica desde o ano 2000 com duas visitas anuais, uma na entrada do período seco (entre abril e maio), e outra na entrada do período chuvoso (entre outubro e novembro, como foi esta visita). As duas propriedades são de uma mesma família de São Paulo e somam 5.961 hectares de área útil de pastagens com um rebanho de 7.000 cabeças, sendo destas 3.826 fêmeas em idade reprodutiva. A atividade desenvolvida neste projeto é a cria para a venda de bezerros machos após a desmama e dos descartes de fêmeas.

O professor orienta todo o programa de manejo da pastagem e da suplementação do rebanho. Sob a orientação do professor desde 2000 várias tecnologias vem sendo adotadas, tais como: a) nas pastagens: renovação de pastagens degradadas com forrageiras adaptadas com correção e adubação do solo, recuperação de pastagens degradadas com correção e adubação do solo, manejo do pastejo pelas alturas alvos, manejo integrado de plantas infestantes; b) com o rebanho: cadastramento e controle do rebanho em programa de melhoramento genético, IATF, suplementação especifica de acordo com a categoria animal e a estação do ano.

Deixe uma resposta