fbpx

Notícias

Professor da Fazu orienta produtores do Pará e Mato Grosso sobre controle biológico de cigarrinhas das pastagens

//
Comentário0
/

O professor da Fazu (Faculdades Associadas de Uberaba), Dr. Luan Alberto Odorizzi dos Santos, esteve no estado do Pará e no Mato Grosso, na última semana, para orientar produtores rurais sobre o controle biológico de cigarrinhas das pastagens. O professor esteve nas cidades de São Félix do Xingu, Nereu e Taboca, no estado do Pará, e na cidade de Vila Rica, no Mato Grosso. As palestras aconteceram por meio da empresa Biovalens, empresa do Grupo Vittia, que atua no setor agrícola, na produção de defensivos biológicos para o controle pragas e doenças de plantas. Na ocasião, o professor Luan visitou fazendas da região para verificar estratégias de manejo para pragas em pastagens.

A cigarrinha das pastagens é uma praga que ataca plantas forrageiras e causam muitos danos, diminuindo a produção e qualidade do pasto, prejudicando o desempenho dos animais e consequentemente a rentabilidade da atividade. Existem várias espécies de cigarrinhas que atacam tanto pastagens, como milho, cana-de-açúcar e arroz, e a identificação de cada espécie é feita pela cor e tamanho dos insetos adultos.

“O controle biológico ainda não é muito comum em pastagens, mas em cana-de-açúcar é bastante utilizado para controlar as cigarrinhas. O controle biológico consiste no uso de um ser vivo para controlar a população de outro. No caso das cigarrinhas o controle pode ser feito por inimigos naturais, especificamente o fungo Metarhizium anisopliae”, destaca Odorizzi.

Pará

Mato Grosso 

Deixe uma resposta