fbpx

Notícias

Professor da Fazu ministra treinamento e orienta projetos pecuários nos estados de São Paulo e Goiás

//
Comentário0
/

O professor da Fazu (Faculdades Associadas de Uberaba), Adilson de Paula Almeida Aguiar, esteve em Santo Anastácio, estado de São Paulo, para ministrar um treinamento técnico no dia 05 de dezembro sobre Manejo da Pastagem para a equipe técnica do Grupo Facholi. Participaram deste treinamento 30 integrantes que atuam em 12 estados do Brasil, das cinco regiões do país (supervisores técnicos e comerciais, agrônomos, veterinários e zootecnistas).

O treinamento durou três horas na manhã do dia 05. O professor Adilson abordou os temas escolha da espécie forrageira, implantação de infraestrutura de fazendas de pecuária de corte, manejo do pastejo e recuperação e renovação de pastagens degradadas.

O Grupo Facholi produz e comercializa sementes de plantas forrageiras com campos de sementes nos estados de São Paulo e Goiás e é uma das associadas da UNIPASTO. Ainda tem a divisão de suplementos animais com a marca Potensal. O grupo também investe na pecuária de ciclo completo com um rebanho de 45.000 cabeças, das quais 16.000 são fêmeas em reprodução, com fazendas nos estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul.

No período da tarde o professor Adilson foi convidado para visitar a fábrica de rações e suplementos minerais da marca Potensal, do Grupo Facholi, umas das mais modernas que o professor visitou nos últimos anos. Depois foi visitar duas propriedades do grupo, uma que confina animais em um confinamento com currais parcialmente cobertos e com piso cimentado para recolher todos os dejetos dos animais, sólidos e líquido.

“São terminados neste confinamento 15.000 animais por ano, entre cruzados angus/zebu e animais puros zebuínos. Ainda nesta propriedade o professor visitou a área onde o esterco do confinamento é compostado para uso próprio nas lavouras do grupo”, afirma o professor Adilson.

Depois o professor Adilson foi a outra fazenda do Grupo Facholi, esta dedicada à pesquisa para validar novos cultivares de plantas forrageiras, sistemas de integração lavoura/pecuária, suplementos entre outras linhas de pesquisas. As pesquisas são feitas em parceria com a UNESP da cidade de Dracena, SP.

Fazenda Sossego

O professor Adilson Aguiar trabalhou nos dias 6 e 7 de dezembro pela segunda vez em 2018 no projeto da Fazenda Sossego no município de Água Fria de Goiás. Este é o quarto serviço prestado em campo pelo professor Adilson. O primeiro serviço foi nos dias 15 e 16 de setembro de 2017 com o objetivo de inventariar todos os recursos disponíveis para com base em um inventário emitir um diagnóstico da situação atual e da potencial da propriedade.

O segundo serviço foi nos dias 20 e 21 de outubro de 2017 com o objetivo de apresentar o diagnóstico com o inventário de recursos que foi feito na visita de setembro e apresentar um projeto para a aprovação do proprietário e de sua equipe de trabalho. A partir do terceiro serviço, realizado nos dias 22 e 23 de junho de 2018 o trabalho passou para a etapa de acompanhamento da execução do planejado.

A Fazenda Sossego tem uma área total de 4.500 ha, destes 3.200 são úteis e 1.300 são para preservação ambiental. Dos 3.200 ha úteis, 969 ha são irrigados por pivô central, para a produção de grãos e sementes. Na safra 2017/2018 as produtividades alcançadas foram de 250 sacas/ha de milho, 90 sacas/ha soja e 130 sacas/ha de trigo. Ainda são explorados cultivos de aveia, batata e feijão. Nos 2.011 ha em sequeiro são cultivados soja e milho, com produtividades de 74 sacas/ha de soja e 204 sacas/ha de milho na primeira safra 2017/2018.

“Parte da área de cultivo em sequeiro é semeada com plantas forrageiras para pastagem de inverno. A maior parte do cultivo de milho e soja é para a produção de sementes e não de grãos. Já os 220 ha restantes da área útil são explorados para a atividade pecuária, sendo 68 ha para equideocultura da raça Crioulo, e os 140 ha restantes para a bovinocultura de corte”, comenta o professor.

O professor Adilson foi contratado para orientar um projeto de expansão da atividade pecuária com integração com lavoura. Para o ano safra 2018/2019 a área de pastagens será expandida para 220 hectares para a pecuária bovina e os 68 ha para a equideocultura serão mantidos. Já na safra 2019/2020 a área de pastagens será expandida para 340 ha sendo que parte da área de expansão será com pastagens irrigadas por pivô central. No dia 6 de dezembro estavam pastejando em 195 ha 624 novilhas com taxas de lotação de 6.3 cabeças/ha e 3.5 UA/ha.

Nesta viagem o professor Adilson esteve mais uma vez acompanhado pelo Engenheiro Agrônomo Demetrius Mesquita, egresso do curso de Agronomia da Fazu graduado em 1996. Durante a sua graduação Demetrius foi monitor das disciplinas Forragicultura e Pastagens e Plantas Forrageiras, ministradas pelo professor Adilson Aguiar desde 1991. Também fez estágios em várias fazendas assistidas pelo professor e logo após a sua graduação ainda trabalhou com o professor por alguns anos.

Segundo o professor Adilson, em 27 anos ministrando aulas no curso de Agronomia da Fazu, Demetrius foi um dos poucos alunos da Agronomia que se interessou pela pecuária e pela ciência pastagens. Atualmente ele é responsável pelo projeto de pecuária das fazendas da família, onde seleciona, Gir Leiteiro, Mangalarga Marchador e gado de corte.

Deixe uma resposta