fbpx

Notícias

PNAT 2017: Teste de Desempenho e Eficiência Alimentar é finalizado na Fazu

//
Comentário0
/
Categorias, ,

A Fazu (Faculdades Associadas de Uberaba) recebeu em abril de 2017, touros das raças Nelore e Nelore Mocha participantes do Programa Nacional de Touros Jovens (PNAT) para Teste de Desempenho e Eficiência Alimentar (TDEA). É a primeira vez que o novo procedimento acontece no PNAT. Foram testados 89 animais, durante 109 dias, sendo 42 de adaptação e 67 de avaliação efetiva. O procedimento foi assunto entre criadores e técnicos interessados e é destaque na ExpoGenética 2017.

Na última semana, ocorreram as últimas etapas do TDEA, cujos dados integraram o índice final de cada animal participante. Os touros passaram por exame de ultrassonografia de carcaça e depois por exame andrológico. Os touros tiveram de comprovar a eficiência reprodutiva, por meio de avaliação da qualidade do sêmen realizada pelo Laboratório ASBIA BIO, que é conduzido pela Associação Brasileira de Inseminação Artificial (ASBIA) em parceria com a empresa BIO Biotecnologia Animal.

Dos 89 animais participantes, 44 foram classificados para a fase final do PNAT. Eles já estão no Parque Fernando Costa e se juntam aos outros 28 touros das raças Brahman, Guzerá, Tabapuã e Sindi que participarão da última etapa do programa, que é a votação de técnicos, criadores e centrais de inseminação agendada para os dias 23 e 24 de agosto. O resultado final será divulgado no dia 25 de agosto, das 9h às 12h.

O sistema foi idealizado para fazer parte da transformação do agronegócio brasileiro. A Fazu conta com o sistema de monitoramento do rebanho há dois anos e já realizou cerca de 20 projetos, basicamente o sistema é realizado por um software de acesso via web, e permite a visualização dinâmica dos dados e a exportação dos relatórios em diversos formatos. O software de monitoramento apresenta uma infraestrutura de servidores em nuvem, o que permite o acesso dos dados remotamente e simultaneamente por vários usuários.

“Receber essa nova etapa do PNAT é mais uma confirmação da capacidade técnico-acadêmica e de estrutura física da Fazu. São inúmeros beneficiados, os alunos que terão contato com ótimos animais, os pecuaristas, além de contribuirmos com dados para o melhoramento genético da pecuária nacional. A Fazu possui experiência em avaliação de animais em Teste de Eficiência. É importante ter animais avaliados por nós, pois pensamos sempre no animal melhorado, focando cada vez mais uma pecuária sustentável”, destaca o diretor acadêmico da Fazu, Carlos Henrique Cavallari Machado.

Sobre o TDEA
Iniciado no dia 23 de abril, o TDEA mensurou o consumo alimentar individual e o de água dos animais. Nesta primeira edição participaram apenas as raças Nelore e Nelore Mocha, mas em 2018 as demais raças zebuínas devem aderir ao teste. Ocorreram pesagens diárias por meio de um sistema automatizado e também pesagens a cada 14 dias, antes do trato da manhã. Todos esses dados foram utilizados para calcular o Ganho Médio Diário (GMD) e o Consumo Alimentar Residual (CAR). Os touros foram divididos em quatro grupos, de acordo com cada faixa etária (idade final de 18 a 21 meses, 21 a 24 meses, 24 a 27 meses e 27 a 30 meses, com data-base em 15/08).

Para o superintendente Técnico da ABCZ e professor da Fazu, Luiz Antonio Josahkian, a proposta de desafiar os touros do PNAT em relação à eficiência alimentar mostrou-se importante para a seleção do zebu. “O resultado apontou que os padrões de consumo e o ganho de peso são bem diferentes entre os animais avaliados, o que justifica continuar realizando esse tipo de teste para identificar dentro dos rebanhos os exemplares que mesmo comendo menos têm bom ganho de peso”, esclarece Josahkian.

O superintendente Técnico-Adjunto de Melhoramento Genético, Henrique Ventura, ressalta que avaliar a eficiência alimentar é importante dentro da realidade da pecuária nacional, pois os gastos com alimento têm grande impacto no custo final de produção.

Clique aqui e confira o resultado.

Deixe uma resposta