Notícias

Grupo de Estudos e Trabalhos de Pastagem e Plantas Forrageiras da Fazu conduz quatro experimentos

//
Comentário0
/
Categorias,

As pesquisas são conduzidas por acadêmicos bolivianos, sob orientação do professor Adilson de Paula Almeida Aguiar, em parceria com empresas do agronegócio

Em 2019, os integrantes do Grupo de Estudos e Trabalhos de Pastagem e Plantas Forrageiras (GET), coordenado pelo professor Adilson de Paula Almeida Aguiar desde 1992, estão conduzindo quatro experimentos no setor de Pastagens e Plantas Forrageiras, instalado na área da Fazenda Escola da Fazu (Faculdades Associadas de Uberaba).

Um dos experimentos é na linha de pesquisa de manejo de fertilidade de solo e nutrição de plantas forrageiras, que o professor Adilson Aguiar coordena desde 1998, e outros três experimentos são na linha de pesquisa de suplementação animal em pasto, que o professor Adilson Aguiar coordena desde 2007.

“Atualmente todos os integrantes do GET são bolivianos. Os estudantes da Bolívia têm demonstrado um grande interesse pela área de produção animal em pasto, participando do programa de monitoria voluntária e remunerada, além dos projetos de pesquisa que, desde 2004, traz grande contribuição defendendo seus Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC), com experimentos conduzidos dentro da área da Fazenda Escola da Fazu”, comenta o professor.

De acordo com o professor Adilson Aguiar, o acadêmico Alfred Hengelbert está conduzindo um experimento na área dos módulos de pastoreio dos capins Mombaça e Tanzânia comparando os efeitos da aplicação de ureia convencional com ureias de liberação controlada sobre vários parâmetros de produção das pastagens destas plantas forrageiras. Este projeto é em parceria com a empresa Produquímica.

Já o acadêmico Guillermo Nataniel Castedo Arteaga está conduzindo um experimento na linha de pesquisa de suplementação animal em pasto, em pastagem de Brachiaria brizantha cultivar Marandu, manejada em pastoreio de lotação alternada, avaliando o efeito de três níveis de suplementação concentrada, 0,5%, 1,0% e 1,5% do peso corporal sobre o desempenho de animais zebuínos na fase de engorda. Em parceria com o aluno Guillermo, o acadêmico José Carlos Parada está conduzindo um experimento para a defesa do seu TCC avaliando as carcaças dos animais com uso de ultrassonografia.

O professor Adilson Aguiar conta que o acadêmico Robert Frerking Adad está conduzindo um experimento na linha de pesquisa de suplementação animal em pasto, em pastagem de Brachiaria brizantha cultivar Marandu, manejada em pastoreio de lotação alternada, avaliando o efeito de quatro tipos de suplementos (suplemento mineral, suplemento mineral aditivado e dois suplementos múltiplos nos níveis de 0.1 e 0.3% do peso corporal) sobre o crescimento e ganho de peso de animais zebuínos na fase de recria.

O acadêmico Roberto Justiniano está conduzindo um experimento na linha de pesquisa de suplementação animal em pasto, em pastagens de Brachiaria sp das espécies B. brizantha cultivar Marandu, B. decumbens cultivar Basilisk, B. ruziziensis e a B. hibrida cultivar Convert HD364, manejada em pastoreio de lotação contínua, avaliando o efeito de dois tipos de aditivos ionóforos sobre o crescimento e ganho de peso de animais zebuínos na fase de recria.

Os três experimentos na linha de suplementação animal em pasto é uma parceria da Fazu com a empresa de nutrição animal Nutritaurus, da cidade de Frutal, empresa de um egresso do curso de Zootecnia da Fazu, o zootecnista Paulo Henrique Queiroz. Estes experimentos estão sob a supervisão do gerente técnico comercial da Nutritaurus, Milton Ghedini Cardoso, médico veterinário e mestre em Produção Animal pela Universidade Federal de Lavras (UFLA).

“Atualmente, Guillermo Nataniel Castedo Arteaga é o monitor remunerado e o acadêmico responsável pelo andamento de todos estes experimentos. Todas pesquisas estão sendo conduzidas para as defesas de Trabalhos de Conclusão de Curso do curso de Zootecnia da Fazu”, finaliza o professor Adilson Aguiar.

Deixe uma resposta