fbpx

Notícias

Fazu recebe Selo de Instituição Socialmente Responsável

//
Comentário0
/

A Fazu (Faculdades Associadas de Uberaba) recebeu o Selo Instituição Socialmente Responsável 2016/2017 conferido pela Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (ABMES). O selo certifica que a Fazu participou da Campanha da Responsabilidade Social do Ensino Superior Particular e está verdadeiramente engajada com o ensino responsável. Para receber o selo, a Fazu aderiu à campanha, promovendo do dia 12 a 17 de setembro uma mostra das atividades voltadas à responsabilidade social.

A Campanha de Responsabilidade Social do Ensino Superior Particular é promovida com o intuito de mostrar as instituições de ensino que se preocupam com o bem-estar social e com o desenvolvimento sustentável da comunidade na qual está inserida. “Para recebermos o selo, cadastramos as ações responsabilidade social desenvolvidas na Fazu. Por meio de fotos e dados estatísticos cadastrados no sistema SisDia foram comprovadas as atividades desenvolvidas”, afirma a coordenadora pedagógica, Márcia Carvalho.

“O Selo Instituição Socialmente Responsável 2016/2017 é a confirmação da conduta e o reconhecimento do compromisso adotado pela Fazu, que desenvolve seu trabalho primando pela qualidade do ensino, mas também o incentivo ao trabalho social, envolvendo seus alunos, professores e colaboradores. A Fazu é uma das principais instituições de ensino no Brasil ligadas ao ensino agrário, logo a responsabilidade social e ambiental é uma de nossas prioridades. A faculdade parabeniza todos os colaboradores, coordenadores e professores dos cursos, e a todos os envolvidos nas atividades desenvolvidas pela instituição e agradecemos a ABMES pelo reconhecimento”, ressalta o diretor acadêmico da Fazu, Carlos Henrique Cavallari Machado.

Sobre o projeto

A Campanha de Responsabilidade Social do Ensino Superior foi criada em 2005 com o propósito de estabelecer uma ponte entre os setores acadêmicos privado e público com a comunidade geral. Inicialmente, as ações eram realizadas em um só dia, porém, desde 2014, a programação foi estendida para uma semana. Por meio de ações nas áreas da saúde, educação, cultura, cidadania, meio ambiente e outras, já foram realizados mais de 10 milhões de atendimentos ao longo de 10 edições.

A iniciativa foi concretizada depois da Lei 10.861/2004, que institui o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes). Pela legislação, a contribuição à inclusão social, ao desenvolvimento econômico, à defesa do meio ambiente, da memória e patrimônio cultural, da produção artística passou a fazer parte da avaliação das IES. Quando mal avaliadas, as instituições de ensino podem sofrer sanções.

Deixe uma resposta