fbpx

Notícias

Fazu recebe especialista em bem-estar animal e promove boas práticas de manejo no confinamento

//
Comentário0
/
Categorias,

Com o objetivo de facilitar a adaptação de bovinos ao sistema de alimentação em confinamento, a Fazu (Faculdades Associadas de Uberaba) recebeu ontem (03), o professor Dr. Mateus Paranhos, referência internacional em bem-estar animal. O professor abordou questões relacionadas às boas práticas de manejo no curral utilizando animais participantes de um projeto de doutorado, que é realizado em parceria com a empresa Nutritaurus, a Universidade Federal de Lavras (UFLA) e a Fazu. O projeto terá uma duração de 90 dias.

A Nutritaurus é da cidade de Frutal (MG) e é do egresso da Fazu, o zootecnista Paulo Henrique Queiroz. “O objetivo é avaliar um sistema de engorda de bovinos comerciais da raça Nelore, em confinamento, sem o uso de volumoso. Vamos utilizar uma ração farelada, da Nutritaurus, chamada Taurus Turbo Total, onde serão avaliados diferentes aditivos e ingredientes no desempenho dos animais”, explica o responsável pelo setor de Pesquisa e Desenvolvimento de Produtos da Nutritaurus, M.Sc. Milton Cardoso.

Na ocasião, o professor Mateus Paranhos treinou a equipe de professores e alunos monitores sobre às boas práticas de manejo no curral e também treinou os animais participantes do projeto a reconhecerem às instalações da Fazu. Todos os 176 animais participantes do projeto passaram individualmente pelo curral para avaliação de temperamento. O objetivo é que os animais aprendam a passar pelo tronco com o mínimo de estresse.

A coordenadora do curso de Zootecnia, Dra. Lívia Magalhães, pesquisa práticas de bem-estar animal há 15 anos, sob orientação do professor Dr. Mateus Paranhos, reconhecido internacionalmente na área. “Nossa meta é inserir práticas bem-estar em todos os projetos da faculdade, tanto para que possamos ser uma referência nessa área quanto para os avanços das pesquisas em consonância com a comunidade acadêmica. É muito importante os acadêmicos de Zootecnia vivenciarem tais práticas durante sua graduação, pois com estas estratégias de manejo, além de evitarmos perdas e acidentes com os animais, também garantimos a qualidade e eficiência do trabalho dos manejadores”, destaca a professora.

Deixe uma resposta