fbpx

Notícias

Fazu promove Dia da Responsabilidade Social. Conheça os Projetos! 

//
Comentário1
/

A Fazu (Faculdades Associadas de Uberaba) promove hoje (16/09), o Dia da Responsabilidade Social.  O evento vai reunir todos os projetos de Responsabilidade Social (RS) desenvolvidos pela faculdade e faz parte da 12ª Campanha da Responsabilidade Social do Ensino Superior Particular, promovido pela Associação Brasileira de Mantenedoras do Ensino Superior (ABMES). Os projetos vão ser expostos na Cantina da Fazu, a partir das 18h30.

O trabalho educacional realizado na Fazu nas atividades de ensino, pesquisa e extensão têm como princípios norteadores, garantir o direito e a participação de toda a sociedade. Desta forma, a faculdade desenvolve ações que permitem a inclusão social, cultural e ambiental atuando também em parceria com a ABMES, materializando ações referentes à responsabilidade social em concordância ao PDI – Plano de Desenvolvimento Institucional, criando espaços para evidenciar o Ensino Responsável de diversas maneiras.

De acordo com a coordenadora pedagógica da Fazu, Márcia Carvalho, o evento, de ocorrência anual, visa organizar ações nas instituições de ensino superior condizentes a projetos sociais nas áreas de educação, saúde, cultura, meio ambiente, dentre outros, desenvolvidos ao longo de todo o ano. “Para a FAZU, o Dia da Responsabilidade Social é uma oportunidade de demonstrar as suas ações de engajamento social. Assim, a Instituição propõe uma série de ações, no sentido de mostrar à sociedade a importância da responsabilidade social do ensino particular”, afirma.

Responsabilidade Social na Fazu

Recicle Verde – Papel Semente

O curso de Agronomia desenvolve RS através de projetos, como o intitulado “Recicle Verde – Papel Semente”. O projeto é uma ação de sustentabilidade e acessibilidade, consistindo na distribuição de sementes de ervas finas embaladas em papel reciclado. Neste projeto, o papel foi reclicado na instituição, em uma ação das Coordenações e as sementes foram preparadas, distribuídas e embaladas. Foram utilizadas sementes de hortelã, manjericão e salsinha, em uma alternativa à destinação e reaproveitamento do papel, que pode ser pantado com as sementes. “O papel semente é artesanal e tem seu destaque por ser um papel reciclado que não é descartado após seu uso, e sim plantado, fazendo com que este seja eliminado de maneira ambientalmente adequada, além de ser ter uma finalidade social, produzindo ervas finas”, explica o coordenado do curso de Agronomia da Fazu, Diego Fraga.

Palestra: Síndrome do Pensamento Acelerado

A professora do curso de Secretariado Executivo da Fazu (Faculdades Associadas de Uberaba), Sheilla Parreira, ministrou palestra com o tema “SPA – Síndrome do Pensamento Acelerado”, no dia 14/09, às 19h30. A palestra faz parte de uma série de atividades da CDL de Uberaba, em parceria com a Fazu.

De acordo com Sheilla, a SPA é produzida por uma construção de pensamentos, numa velocidade tão alta que estressa e desgasta o cérebro. “É o resultado do excesso de atividades e de estímulos sociais, que somos submetidos diariamente, e impede o desenvolvimento das funções da inteligência, como refletir antes de reagir, expor e não impor ideias, exercer a resiliência, colocar-se no lugar do outro. Pode causar estresse, ansiedade, síndrome do pânico, depressão e até a morte”, ressalta.

Projeto de Extensão e de Responsabilidade Social, por meio do projeto “Assessoria a Eventos”

O curso de Secretariado Executivo da Fazu trabalhou em mais um evento de Uberaba. Os alunos e o coordenador do curso de SE, Sérgio Hillesheim, atuaram como cerimonialistas, dentro do Projeto de Extensão e de Responsabilidade Social, por meio do projeto “Assessoria e Eventos”, na Festa Produtor Rural do Sindicato Rural de Uberaba. O evento aconteceu no dia 05 de agosto e teve como atração principal a dupla Teodoro & Sampaio.

O evento teve como objetivo principal a arrecadação de verbas para a Polícia Civil, Projeto Vencer – Hopital do Câncer Hélio Angotti, Hospital da Criança e APAE de Uberaba. No dia 15/09 aconteceu o evento de entrega dos valores arrecadados às instituições selecionadas pelo sindicato. A lucratividade da festa teve um total de R$71.000,00, distribuídos entre as instituições citadas.

Reeducação Social – Etiqueta Social e à Mesa

O projeto visa apresentar regras e normas que estabelecem o comportamento socialmente aceito em diferentes ocasiões, baseando-se no trato de formalidades em momentos cerimoniais ou na convivência comum. A etiqueta é ainda hoje vista socialmente como sinal de boa educação e possui carga de status social, que é atribuída tanto àquele que não a tem quanto àquele que a possui. A Etiqueta Social está além dos talheres postos à mesa, ou de uma postura ereta do corpo. A etiqueta é a que sustenta o respeito, a dignidade e a valorização de um indivíduo que vive e é reconhecido socialmente.

Inventário das espécies arbóreas da Fazu

O projeto tem por objetivo identificar as espécies arbóreas na Fazu. A biodiversidade da flora brasileira oferece um rico banco genético de plantas dotadas das mais diferentes funções. Com cerca de 7,8 mil espécies arbóreas, o país possui árvores frutíferas, ornamentais, para uso como cercas ou barreiras vivas, quebra-ventos, proteção de animais e água, estabilização de encostas, controle de voçorocas, reflorestamento ambiental e fornecimento de sombra para outras culturas.

Há centenas de espécies arbóreas cuja finalidade é direcionada à obtenção de matéria-prima para a fabricação de uma grande gama de produtos. Da madeira podem ser gerados carvão vegetal para uso energético; celulose para a industrialização de papéis, filamentos, componentes eletrônicos, viscose, cápsulas para medicamentos, fraldas, entre outros diversos itens de largo consumo; madeira serrada para construção civil, produção de móveis e brinquedos; e feitura de postes e mourões, etc.

Zebu na Escola

Alunos do curso de Zootecnia da Fazu desenvolvem atividades no Projeto Zebu na Escola. O Programa oferece métodos diferenciados de ensino, tendo como base a interdisciplinaridade exigida no Plano Nacional de Educação (PNE) para todos os estados e municípios do Brasil. O objetivo é ampliar o conhecimento sobre a trajetória das raças e a sua participação na formação e no desenvolvimento da pecuária nacional.

Pet terapia com coelhos: fortalecendo a relação entre o animal e o homem

O projeto está sendo desenvolvido na APAE pelas professoras, Renata Serafim e Juliana Paschoal. Inicialmente, foram apresentamos coelhos de pelúcia às crianças, para que elas tivessem o contato visual e tato com o animal, e percebesse sua presença no meio, e posteriormente, quando já estavam adaptadas aos coelhinhos de pelúcia, foi levado um coelho Lion Head para eles brincarem.

“O principal objetivo deste projeto é estreitar o contato social das crianças com animais de pequeno porte, de forma a ajudá-los em seu desenvolvimento, coordenação motora, percepção e demonstração de carinho e afeto.  A importância é contribuirmos de alguma forma para o desenvolvimento das crianças. Conseguimos perceber que a presença do coelho no meio em que estão inseridas muda totalmente o comportamento das crianças. Algumas demonstram mais carinho, atenção e cuidado com o animal, e outras precisam aprender que o animal é inofensivo, não lhes fará nenhum mal, outras têm que aprender a serem mais delicadas, para não machucar o coelhinho. Convivemos com várias situações diferentes, vários comportamentos e, aprendemos muito, a cada instante, com todos eles”, conta Renata.

O projeto vai ter continuidade, para que todos os alunos, de todas as idades possam ter contato com os coelhos. Eles já têm aulas de ecoterapia, e agora poderão vivenciar por alguns momentos a interação do coelhinho em seu meio social.

O projeto deixou de ser uma ação desenvolvida apenas para receber um selo e passou a ser um intenso aprendizado sobre as relações humanas com crianças portadoras de necessidades especiais. “As crianças são especiais em todos os sentidos, além de serem ótimas educadoras para com as nossas fragilidades, imperfeições e comportamentos egoístas”, ressalta.

Fazendinha da Fazu

O projeto tem o objetivo de criar uma mini fazenda com pequenos animais, durante a ExpoZebu. Crianças, adolescentes e adultos, não há quem não se encante com os animais da Fazendinha da Fazu, localizada ao lado do palanque oficial, bem próximo à pista de julgamento do parque Fernando Costa. São coelhos, pôneis, mini bovinos, cordeiros, galinhas garnisés e bezerros criados em sistema de produção orgânico expostos na mini fazenda. No local, todos têm contato com os pequenos animais, estreitando os laços entre o homem e o animal.

Ciclo de Palestras para Produtores Rurais

A Fazu (Faculdades Associadas de Uberaba), em parceria com Sindicato dos Produtores Rurais de Uberaba (SRU), promoveu no último sábado (30/04), o primeiro Ciclo de Palestras de 2016, na Capelinha do Barreiro. O Ciclo de Palestras tem o objetivo de oportunizar aos produtores rurais uma atualização das práticas desenvolvidas durante o calendário rural. Um mês antes de ocorrer alguma ação no calendário rural, os produtores serão convidados para assistirem a uma palestra, cujo tema, refere-se ao que ele fará no mês seguinte.

Fazu apoia 11ª Cavalgada Ecológica da Associação Mineira de Equoterapia

A Fazu (Faculdades Associadas de Uberaba), por meio da Fundagri (Fundação Educacional para o Desenvolvimento das Ciências Agrárias), mantenedora da Fazu, apoia a 11ª Cavalgada Ecológica da Associação Mineira de Equoterapia (AME), que aconteceu na sexta-feira (15/04) e sábado (16/04), com baile e cavalgada em prol da entidade.

Na AME, vários egressos e professores da Fazu já desenvolveram projetos; dentre eles, destaca-se o professor do curso de Agronomia, Osvaldo Guimarães Neto, voluntário na AME há quase 12 anos. “A Fazu é parceira deste evento desde o início. Trabalhar com crianças e adultos especiais de forma voluntária, na grande maioria carentes, tem demostrado nos últimos anos resultados surpreendentes, que não são oferecidos, normalmente, pelas instituições públicas”, ressalta o professor.

Projeto Social – Diretório Acadêmico e Atlética Integradas Fazu

O Diretório Acadêmico do curso de Zootecnia da Fazu (Faculdades Associadas de Uberaba), em parceria com a Atlética Integradas Fazu, doaram no dia 01 de abril, cerca de 150 quilos de alimentos não perecíveis às entidades: Casa do Menino, Casa do Menor Coração de Maria e Casa Renovação.

Os alimentos foram arrecadados pelo D.A da Zootecnia no Trote Solidário no mês de fevereiro. A entrega dos alimentos ficou sob responsabilidade do presidente do D.A da Zootecnia, Sávio Bahia, o vice-presidente, Lucas Mendes e outros integrantes e representando a Atlética, a presidente da A.A.A.I.F, Marcela Iamaguti.

Um Dia na Fazu

O projeto social foi desenvolvido com a finalidade de promover a interação dos alunos que estão cursando o ensino médio, com os Laboratórios da Fazu. Com isso, será ofertada a oportunidade de conhecer e entender as rotinas laboratoriais e promover a associação das disciplinas ministradas nas escolas, tais como; Química, Física e Matemática, com os eventos do cotidiano.

O projeto está sendo realizado no decorrer do ano e contará com a participação de várias instituições de ensino, além de docentes da Fazu que se disponibilizarão a participar dos eventos e a sanar quaisquer dúvidas dos alunos.

Oficinas De Origami: Reciclando e Fazendo Arte em Papel

O origami, arte de dobrar papel, é uma atividade antiga e, de acordo com Engel (1989), tem sua origem na China e foi introduzido no Japão no século VI d.C. A palavra “origami” deriva das palavras japonesas oru, que significa “dobrar” e kami, com significado de “papel”. Desta arte são criadas representações de determinados seres ou objetos com as dobras geométricas de uma peça de papel, sem cortá-la ou colá-la.

Com a prática de dobraduras é possível proporcionar momentos de prazer para as pessoas, como também no auxílio à educação de crianças. Assim há o desenvolvimento da coordenação motora e habilidades matemáticas, da concentração, do raciocínio lógico, da atenção, da criatividade, entre outras habilidades desenvolvidas.

A principal matéria prima utilizada no origami para criação das diferentes peças é o papel. Sendo assim, podemos utilizar as sobras de papéis que as empresas geram para a criação das peças. O que geralmente é descartado como lixo pode se tornar grandes obras de arte.

Code Kids

A tecnologia está cada vez mais enraizada no dia a dia das crianças. Desde muito pequenos, eles usam celulares, computadores e outro eletrônicos e cada vez mais tornaram-se dependentes da tecnologia. As empresas têm buscado desenvolver computadores e celulares cada vez mais intuitivos, e as vezes não é necessário raciocinar para abrir determinado aplicativo, ou dar algum comando, basta a intuição. Isso faz com que muitas crianças dessa nova geração não desenvolva a capacidade de pensar sistematicamente.

Com o intuito de fazer com que as crianças não sejam apenas consumidoras da tecnologia, mas também produtoras, a Associação de Empresas de Tecnologia da Cidade de Uberaba – UTEC, em 2016, criou o Code kids, por meio do Code Club Brasil, uma rede mundial de clubes de programação para crianças. A missão do Code Club Brasil é “fazer com que cada criança tenha a oportunidade de aprender a programar” o que contribui diretamente para difundir o raciocínio lógico.

A ideia é criar diversos clubes de programação na cidade de Uberaba, e que toda criança da rede pública ou privada possa participar, mas como primeira experiência, foram criadas seis turmas de 25 alunos cada no “Projeto Meninos e Meninos” de Uberaba. Cento e cinquenta crianças de 6 até 12 anos terão aulas gratuitas de programação toda semana. Todo o material didático é fornecido pelo Code Club Brasil e os voluntários são a maioria professores e alunos dos cursos de Sistemas de Informação e Sistemas para Internet da Fazu.

Ex4change Fazu

No segundo semestre de 2015 foi criado o Núcleo de Línguas e Cooperação Internacional da Fazu para continuar e fomentar o processo de internacionalização da IES assim como oferecer aos graduandos a oportunidade de aprendizado de uma segunda língua. Nesse primeiro semestre do ano de 2016 a Fazu implementa vários projetos de responsabilidade social dentro das suas áreas de graduação e atuação. Anualmente a instituição recebe 240 alunos para os cursos  de Zootecnia, Agronomia, Agronegócio, Secretariado Executivo, Sistemas de Informação e Sistemas para Internet. São mais de 800 alunos matriculados nesses cursos e desses 5% são alunos estrangeiros de países da América Latina.

Movidos pelo desejo de se responsabilizar socialmente pela melhoria da aquisição de uma segunda língua nas escolas públicas o Núcleo de Línguas e Cooperação Internacional da Fazu elaborou o projeto Ex4change Fazu em parceria com a AIESEC – uma rede global formada por jovens universitários e graduandos ou recém-graduados para ensinar inglês como língua estrangeira LE a alunos da Escola Estadual Gabriel Toti localizada no entorno da Faculdade. Este projeto será coordenado pelo Núcleo de Línguas e ministrado nas salas de aulas da instituição.

1 Resposta

  1. Luis Claudio Faria

    Que projeto fantástico da Fazu!!! Parabenizar minha namorada e professora Renata Serafim pela dedicação e carinho junto as crianças da APAE. Com tanto empenho só poderia ser um projeto de sucesso.