Fazu News

Saiba o que acontece na Fazu

Fazu Entrevista: Engenheiro Agrônomo atua na produção agrícola elevando a produtividade

//
Postado por
/
Comentário0
/
Categorias

O coordenador da Agronomia Diego Fraga fala sobre o profissional formado em Agronomia e a atuação nos sistemas de produção vegetal, de forma sustentável, desde o preparo do solo até o gerenciamento de toda a cadeia produtiva

Consolidada com mais de 30 anos de excelência no ensino, a Agronomia da Fazu (Faculdades Associadas de Uberaba) se reinventa ano após ano. Além da qualificação sobre as grandes culturas e as principais técnicas da profissão, temas atuais e relevantes são diferenciais abordados no curso, como Agricultura de Precisão, Manejo Fitossanitário, Nutrição Vegetal e Produção Sucroalcooleira.

A Fazu tem o melhor curso de Agronomia do Brasil. Eleito por três anos seguidos dentre as faculdades particulares no RUF – Ranking Universitário Folha. Em entrevista exclusiva, o coordenador do curso de Agronomia da Fazu, Dr. Diego Felisbino Fraga, conta sobre a carreira, áreas de atuação e o mercado da Zootecnia.

• Com o alto crescimento populacional e elevada demanda por alimentos, o profissional da Agronomia torna-se cada vez mais estratégico. Você acredita que o Engenheiro Agrônomo será um dos principais profissionais do futuro?
Sim. O desenvolvimento do ser humano enquanto ser social está diretamente relacionado com a forma com que lidamos com a agricultura a pecuária. Podemos observar que a partir do meio do século passado as práticas tecnológicas empregadas no campo tem contribuído para o avanço da sociedade, nos possibilitando elevar o potencial dos sistemas de produção cada vez mais. O resultado disso é, ano após ano, observado na safra recordes que os produtores rurais têm obtido, colocando o Brasil na liderança mundial enquanto país exportador de alimentos. Para atender a estas demandas, é evidente que são necessários profissionais cada vez mais habilitados e competentes para suprir a uma série de demandas que o mercado exige, e o profissional da Agronomia é o principal veículo condutor de tecnologias. É ele quem está no campo com o produtor, seja direcionando a realização das práticas de cultivo, ou até mesmo desenvolvendo e validando as pesquisas que impulsionam o agronegócio brasileiro.

• O leque de atuação dos profissionais da área agrícola é muito amplo, devido ao extenso território de solo fértil, comente sobre as principais áreas de atuação?
A formação do engenheiro agrônomo é realmente muito ampla. Durante o seu período na faculdade, os alunos devem aprender e vivenciar áreas importantes, que vão desde o reconhecimento das plantas (por meio de suas características), bem como quais são os principais fatores bióticos e abióticos que podem influenciar na sua produção. Ainda, é necessário conhecer as principais características do solo, que darão toda a base para essa produção, além das estratégias que devem ser empregadas para sempre buscar maximizar a produtividade no campo. Dentre essas estratégias, se destacam o manejo fitossanitário, o uso e emprego da água para irrigação, o potencial genético das plantas, a utilização correta dos maquinários e implementos agrícolas, até o beneficiamento e processamento dos produtos oriundos destas cadeias de produção.

• O uso de novas tecnologias e soluções para problemas antigos têm sido criadas. Qual a importância de toda essa inovação tecnológica?
A agricultura e a inovação tecnológica têm caminhado lado a lado nas últimas décadas. Somente a partir dessas inovações é que foram possíveis uma série de oportunidades que hoje estão à disposição do agricultor. Como exemplo, a realização de diversos estudos buscando a adaptabilidade de genótipos, cultivares e híbridos de grandes culturas (tais como a soja, o milho e o trigo), permitiu-se que hoje fosse possível cultivá-las em praticamente todas as regiões brasileiras. Este é apenas um exemplo, porém temos vários outros que colocam o Brasil como país exemplo na condução da agricultura. Práticas inovadoras (tais como adoção do plantio direto, o cultivo em uma mesma área em mais de uma safra (safra e safrinha), o manejo e controle de pragas, doenças e invasoras, a adoção de geotecnologias (agricultura de precisão) fazem parte da realidade diária dos produtores e contribuem para uma produtividade cada vez mais crescente.

• O suprimento da demanda mundial por alimentos só será alcançado se obtivermos alta produtividade em nossas lavouras, mas para isso é necessário investir em tecnologias de precisão. Quais as principais tecnologias disponíveis atualmente?
Interessante essa pergunta porque sempre se associa tecnologia como a utilização de equipamentos, softwares e drones na agricultura. Obviamente eles estão sim presentes na agricultura, porém outras práticas tecnológicas como a irrigação inteligente, a cultivo de materiais transgênicos, a utilização de novas moléculas de agrotóxicos mais seletivas, o manejo do solo e da mecanização, o controle biológico, etc., estão presentes nas lavouras com muito mais frequência e acessibilidade para os agricultores.

• Como coordenador do curso de Agronomia há 4 anos e sendo a Agronomia Fazu considerada a melhor faculdade privada dos últimos três anos, conte um pouco desse trabalho realizado nos últimos tempos? Qual o sentimento de fazer parte dessa história?
Eu acredito que o maior objetivo é sempre buscar proporcionar aos alunos as vivências e ensinamentos buscados pelo mercado de trabalho. A formação de um engenheiro agrônomo deve passar por componentes teóricos e práticos, e o balanço entre estes dois é o que dará o diferencial aos alunos. Por meio de uma equipe de professores altamente capacitada, com um olhar técnico e alinhado ao perfil profissional desejado, temos conquistado o reconhecimento do mercado de trabalho e, mais importante, posicionado os nossos alunos em posições de relevância em grandes empresas do agronegócio nacional e Internacional. O sentimento é que este é um trabalho constante e que assim como o mercado dinâmico, a faculdade também deve ser. Estamos sempre atentos e propensos a alterar as nossas metodologias de ensino, de vivência prática, buscando estar em contato com empresas e expondo os nossos alunos ao que o mercado realmente precisa.

• Quais os principais diferenciais em um futuro Eng. Agrônomo encontra na Agronomia Fazu?
Dentre os vários diferenciais que a Fazu pode oferecer, é importante destacar o fato de que a faculdade está localizada em Uberaba, uma cidade reconhecidamente ligada ao agronegócio nacional, e que é polo de várias empresas nacionais e internacionais que desenvolvem e empregam tecnologia junto ao produtor rural. A Fazu, por meio de sua fazenda escola de aproximadamente 200 ha, tem firmado parcerias ano a ano com diferentes empresas do agronegócio, criando oportunidades para que os seus alunos vivenciem na prática na realidade dessa empresa, acompanhem a sua rotina e incorporem no seu portfólio profissional nossas tecnologias o que os produtores estão utilizando atualmente. Ainda, em nosso projeto de curso temos oportunizado aos alunos componentes curriculares que são diferenciais para a sua formação, seja pelo aspecto técnico, profissionalizante ou humano, podendo citar o Projeto Integrador, que é totalmente prático, Agricultura de Precisão, Gestão de Carreiras, entre outros.

Dr. Diego Fraga coordena o curso de Agronomia da Fazu. Crédito – Divulgação Fazu.

 

Agronomia Fazu é considerada melhor faculdade privada do Brasil. Crédito – Divulgação Fazu.

 

Aluna analisa experimento na cultura da milho. Crédito – Divulgação Fazu.

 

Aluno de Agronomia analisa lagarta do cartucho (Spodoptera frugiperda) em aula prática. Crédito – Divulgação Fazu.

Deixe uma resposta