fbpx

Notícias

Fazu e Prefeitura de Uberaba realizam projeto de compostagem com resíduos de podas

Gramados que sobram das podas viram adubo orgânico através da compostagem

Com o “Projeto Compostagem”, os materiais provenientes de podas de árvores e gramados do município de Uberaba deixam de se avolumar nos aterros sanitários e encontram um destino mais nobre. O projeto é uma iniciativa da Fazu (Faculdades Associadas de Uberaba), em parceria com a Prefeitura de Uberaba, por meio da Secretaria do Agronegócio (Sagri). O programa de compostagem iniciou em maio de 2019 e a Fazu já recebeu e formou composteiras de dois caminhões de restos de podas.

O projeto é orientado pelo professor da Fazu Saulo Strazeio Cardoso, com apoio e colaboração do zootecnista e chefe do Departamento de Produção Agropecuária da Sagri, José Geraldo Borges Celani, e dos técnicos da Sagri, o engenheiro agrônomo Fábio Teixeira Lucas e a zootecnista Renata Serafim, também professora da Fazu. Acadêmicos do Projeto Integrador 2 participam do projeto e aprendem na prática sobre como realizar uma compostagem. Inicialmente, o adubo proveniente da compostagem do projeto será utilizado em hortas do município e da Fazu, bem como na adubação dos jardins da faculdade.

De acordo com o professor Saulo, o projeto é de suma importância para a conservação do meio ambiente. “Além de trabalhar a reutilização dos materiais provenientes de podas (árvores, gramas dentre outros), o projeto ainda atua no descarte ambientalmente correto. Com o projeto, os aterros sanitários recebem um volume menor de material, já que grande parte dos materiais são convertidos em adubos orgânicos e utilizados para adubação de praças, hortas, jardins e outros”, comenta.

A compostagem é um processo com o objetivo da “reciclagem dos resíduos orgânicos”, uma técnica que permite a transformação de restos orgânicos (sobras de frutas e legumes e alimentos em geral, podas de jardim, trapos de tecido, serragem, etc) em adubo, por meio de um processo biológico que acelera a decomposição do material orgânico, tendo como produto final o composto orgânico.

Por meio da compostagem é possível retornar com os nutrientes dos resíduos orgânicos ao solo, simulando o ciclo natural, porém de maneira acelerada, enriquecendo o mesmo para qualquer cultivo agrícola, inclusive a jardinagem. Além disso, tal prática impacta reduzindo o volume de lixo a ser encaminhado aos lixões ou aterros e, por conseguinte, gases e resíduos tidos como impróprios ao meio ambiente.

O projeto surgiu após uma reunião entre representantes da Fazu, Prefeitura de Uberaba, Secretaria do Agronegócio e Epamig. Na ocasião, várias ideias de projetos agroecológicos foram debatidas, sendo o de compostagem sugerido. Após a reunião, o Sr. João Gilberto Riposati, vice-prefeito de Uberaba, entrou em contato com a Secretaria de Serviços Urbanos, apresentou o projeto e repassou aos setores responsáveis.

O zootecnista José Geraldo Borges Celani é um dos responsáveis pelo projeto e destaca a importância da parceria. “Como ex-aluno da Fazu, é uma grande satisfação realizar projetos em parceria com a faculdade. É um projeto que envolve produtores rurais, o ensino superior e o setor público, e no final todos ganham com este projeto, principalmente o meio ambiente, que precisamos dar uma atenção muito especial”, destaca.

Deixe uma resposta