fbpx

Notícias

Dia Mundial da Conscientização do Autismo: Fazu anuncia palestra de inclusão

//
Comentário1
/

Neste domingo (02/04) é celebrado o Dia Mundial da Conscientização do Autismo. A data foi criada pela ONU (Organização das Nações Unidas) em 2007, com o intuito de alertar sociedades e governantes sobre o que é o autismo e como lidar com a doença, conscientizando e informando as pessoas e ajudando a derrubar preconceitos.

Em 2010, a ONU declarou que, segundo especialistas, acredita-se que a doença atinja cerca de 70 milhões de pessoas em todo o mundo, afetando a maneira como esses indivíduos se comunicam e interagem.

Os sintomas do autismo são: fobias, agressividade, dificuldades de aprendizagem e de relacionamento, por exemplo. No entanto, vale ressaltar que o autismo é único para cada pessoa. Existem vários níveis diferentes de autismo, e até mesmo pessoas que apresentam o transtorno, mas sem nenhum tipo de atraso mental.

Com a missão de proporcionar uma conscientização da comunidade acadêmica sobre a importância da inclusão educacional para promover uma maior inclusão social e profissional, a Fazu planeja para a semana acadêmica, que ocorre de 26 a 30 de junho, a capacitação do corpo docente da instituição através da palestra “Inclusão no Ensino Superior: Autismo”.

A coordenadora pedagógica da Fazu, Márcia Carvalho, reforça que entender o funcionamento cognitivo das pessoas com autismo facilita nas escolhas de estratégias a serem utilizadas para seu aprendizado, contribuindo para o desenvolvimento e melhora da sua qualidade de vida.

“Nesta palestra, vamos abordar sobre as dificuldades de aprendizado mais comuns e apresentar algumas sugestões para a melhoria do processo de aprendizagem.”, ressalta Márcia.

A Fazu trabalha prestando assistência e acompanhamento a estudantes com necessidades educacionais especiais, sejam elas físicas, de aprendizado ou cognição, atuando também no aconselhamento de metodologias inclusivas em sala de aula, na adaptação de avaliações e na conscientização da comunidade acadêmica e da sociedade como um todo sobre a importância da inclusão educacional para promover uma maior inclusão social e profissional.

1 Resposta

  1. Márcia Carvalho

    No caso do aluno com Transtorno do Espectro Autista, precisamos desenvolver as habilidades. É nelas que se deve investir. Quando se pensa em Autismo, mais do que a aprendizagem em si, é preciso se ater à qualidade de ensino oferecida. É necessário um plano de ensino que respeite a capacidade de cada aluno e que proponha atividades diversificadas para todos e considere o conhecimento que cada aluno traz para a escola.

Deixe uma resposta