Fazu News

Saiba o que acontece na Fazu

Artigo: Avaliação da agricultura como um setor econômico

//
Postado por
/
Comentário0
/
Categorias,

Nos últimos 40 anos a produção agropecuária brasileira se expandiu, de tal maneira, que o Brasil vem se tornando um grande fornecedor de alimentos para o abastecimento interno e com potencial para alimentar grande parte da população mundial.

Segundo a Embrapa (2017) a agricultura é um setor da economia que abrange um grande escopo de atividades que têm como base o cultivo da terra, da criação de animais, do beneficiamento, da distribuição e comercialização, gerando assim diversidade de informações.

A cadeia produtiva do agronegócio apresenta resultados cada vez mais positivos, com diversas regiões do país adaptadas e que contribuem para incrementar a produção dos principais cultivos de grãos, como milho, soja, arroz e trigo, além do café e cana-de-açúcar. Ainda, o setor da pecuária apresenta expansão nas exportações de carne.

Mesmo frente ao cenário de pandemia que assola todo o mundo, o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil registrou crescimento de 1,2% no primeiro trimestre de 2021, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A maior contribuição veio da Agropecuária, com alta de 5,7%, o que tem tornado um dos setores de maior importância para a economia brasileira.

O Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) mostra o desempenho das lavouras e pecuária ao longo do ano. Para 2021 está estimado em R$ 1,109 trilhão, 9,8% superior ao do ano passado (R$ 1,099 trilhão). As lavouras representam R$ 757 bilhões, 12,8% acima do valor de 2020, e a pecuária, R$ 352 bilhões, 4% maior em relação ao ano passado.

Com a expansão do setor, se faz necessária a adoção de processos e visão empresarial da produção, englobando alternativas eficientes, de maneira que uma boa gestão pode fortalecer e expandir as atividades agropecuárias antes, dentro e depois “da porteira”.

Para atingir tais resultados são indispensáveis práticas de gestão e a profissionalização do campo com os processos estratégicos, táticos e operacionais. Segundo Duarte (2002), o Planejamento Estratégico vem sendo utilizado desde a Revolução Industrial e diante deste fato, estudos na área de gestão de negócios estão contribuindo para o sucesso de micro e médias empresas.

Além da produtividade faz-se necessário compreender conceitos básicos sobre gestão da atividade rural, sistema de custos e avaliação econômica, avaliando além da produção a viabilidade da cadeia produtiva da cultura. Assim, o planejamento ressalta fatores quanto à qualidade de sementes e insumos, aos tratos culturais, às questões climáticas, aos preços de comercialização e aos custos de produção.

Independentemente do nível tecnológico de produção, seja um pequeno, médio ou grande produtor, analisar do ponto de vista econômico, o custo de produção e indicadores de rentabilidade será um suporte para determinar a viabilidade do investimento.

No âmbito da agricultura moderna, com transformações e mudanças tecnológicas do agronegócio, além desses investimentos o setor necessita de informações e integralização para pensar em agricultura como um setor econômico, visto sua importância na economia do país. Portanto, estratégias de logística, comercialização e marketing vem sendo adotadas, visando os cenários futuros do agronegócio em ascensão, com produção e sustentabilidade do meio ambiente.

Portanto, com a modernidade esse setor acompanha o desenvolvimento tecnológico e requer conhecimentos em gestão e ferramentas que permitirão efetuar análises diagnósticas, além de soluções objetivas e práticas da produção agropecuária, para incrementos de produtividade.

 

Drª. Nayara Fernanda Siviero Garcia
Doutoranda, Mestre em Agronomia e Engenheira Agrônoma pela Faculdade de Engenharia da Universidade Estadual Paulista (Feis/Unesp). Coordenadora da Pós-graduação em Gestão do Agronegócio.

Deixe uma resposta