Notícias

Agronomia Fazu é a melhor faculdade privada do Brasil pelo 2º ano consecutivo, segundo Folha de S. Paulo

//
Comentário0
/
Categorias

A Fazu (Faculdades Associadas de Uberaba) foi eleita a melhor faculdade privada de Agronomia do Brasil pelo 2º ano consecutivo, segundo o Ranking Universitário Folha (RUF) publicado na última segunda-feira, dia 1º de outubro, pelo jornal Folha de S. Paulo. Em sua sétima edição, o RUF avaliou 196 universidades brasileiras, públicas e privadas.

O levantamento é uma avaliação anual do ensino superior do Brasil feita pela Folha desde 2012. Para fazer o ranqueamento, eles avaliaram universidades brasileiras considerando os seguintes aspectos: pesquisa, internacionalização, inovação, ensino e mercado. A Agronomia Fazu conquista, novamente, o 1º lugar entre as faculdades particulares no RUF. A Agronomia Fazu também se destacou sendo a 22ª colocada no ranking geral do curso e a 18ª em avaliação de mercado.

De acordo com o diretor acadêmico da Fazu, Carlos Henrique Cavallari Machado, o resultado alcançado no ranking reflete o excelente trabalho em equipe e uma gestão acadêmica eficiente. “A conquista é consequência de um árduo trabalho em conjunto com toda comunidade acadêmica e administrativa. Temos um projeto pedagógico moderno, atento as novas tecnologias e inovações, tudo isso aliado a muita prática, tanto em nossa Fazenda Escola como em fazendas e empresas da região. Desta maneira, preparamos nossos alunos para um mercado de trabalho competitivo e muito exigente. Se o futuro é agro, estamos de olho no futuro, mas trabalhamos no presente para colher bem hoje e sempre”, destaca.

Os resultados obtidos nos últimos anos são vitórias que expressam a qualidade do curso de Agronomia da Fazu. Por ser uma instituição voltada para a formação das Ciências Agrárias, todas as ações são voltadas para a aproximação da Fazu a grandes empresas do agronegócio, trazendo situações práticas para o âmbito escolar, desde a contratação de docentes com perfil prático até a utilização da Fazenda Escola, de quase 200 hectares, para a realização de aulas práticas e experimentos científicos e comerciais.

O coordenador do curso de Agronomia, Diego Fraga, comenta sobre o trabalho à frente do curso. “Temos investido na diversificação de metodologias dentro e fora da sala de aula, desafiando uma excelente equipe de professores a preparar os nossos alunos para o mercado de trabalho. A nossa região representa bem o cenário agrícola nacional, que tem apostado na adoção de novas tecnologias e buscando cada vez mais altas produtividades no campo. De olho nas tendências deste mercado, buscamos proporcionar aos alunos oportunidades únicas para se adequarem ao futuro do profissional do agronegócio: arrojado, dinâmico e desafiador. E este mercado está atento, absorvendo estes profissionais em diversos segmentos do agro, e em todo o país”, ressalta Diego.

Os dados que compõem os indicadores de avaliação do RUF são coletados pela Folha de São Paulo, considerando as bases do Censo da Educação Superior do Inep-MEC, Enade, SciELO, Web of Science, Inpi, Capes, CNPq e fundações estaduais de fomento à pesquisa.

Deixe uma resposta