Fazu News

Saiba o que acontece na Fazu

Professor da Fazu orienta projetos de fazendas de produção de leite e carne

//
Postado por
/
Comentário0
/
Categorias,

O professor da Fazu (Faculdades Associadas de Uberaba), Adilson de Paula Almeida Aguiar, esteve entre os dias 27 e 31 de janeiro, ainda durante as férias escolares na Fazu, nos estados de Minas e Goiás, em fazendas de produção de leite e carne.

Agropecuária Guaicá

Nos dias 29 e 30 de janeiro, o professor Adilson Aguiar e seu colega, o zootecnista Lucas Castro Silva, da Lancer Consultoria, trabalharam na Agropecuária Guaicá, localizada no município de Caçu, estado de Goiás. O professor Adilson acompanhou este projeto entre 1998 e 2004, com dois trabalhos de rotina anualmente. Depois, por mudanças estruturais internas o programa de consultoria foi interrompido e retomado em setembro de 2017, e desde então foi retomado com dois trabalhos de rotina por ano.

“A Agropecuária Guaicá possui quatro propriedades na região sudoeste do estado de Goiás, duas são de cria, e duas são de recria e engorda. As fazendas Guaicá e São Luiz desenvolvem a fase de cria, enquanto as Fazendas Alvorada e Santa Tereza desenvolvem as fases de recria e engorda. A Agropecuária possui uma área total de 3.500 hectares (ha) e destes 2.740 são úteis explorados totalmente com pastagens, nas quais atualmente pastejam 6.743 animais em uma taxa de lotação de 2.5 cabeças/ha correspondendo a 1,73 UA/ha”, comenta Aguiar.

Neste projeto, o professor Adilson orienta: a) a escolha de espécies forrageiras; b) os procedimentos para o plantio de pastagens; c) seu manejo em geral (manejo e controle de plantas infestantes e pragas, manejo do pastejo), mas principalmente como foco na correção e adubação do solo para a intensificação do sistema para as fases de recria/engorda; d) produção de silagem, etc. Além destas orientações o professor Adilson faz as viabilidades técnicas e econômicas das tecnologias para a decisão de sua adoção.

A meta para a safra 2020/2021 é alcançar um rebanho com 3.000 fêmeas em reprodução e um rebanho total de 8.200 cabeças na mesma área útil atual.

Grupo Soave

No dia 28 de janeiro o professor Adilson Aguiar e seu colega, o zootecnista Lucas Castro Silva, da Lancer Consultoria, trabalharam pela primeira vez em 2020 no projeto de produção de leite da Família Soave. O trabalho foi conduzido desta vez nas Fazendas Santa Vitória, localizada no município de Uberlândia, e na Fazenda Três Meninas, localizada no município de Monte Alegre de Minas.

O professor Adilson acompanha este projeto desde 2012 e é responsável pela orientação geral desde o seu início, mesmo antes da compra da propriedade. Neste projeto a raça selecionada para a produção de leite é a raça Jersey com a finalidade de produzir leite com altos teores de sólidos por vaca e por hectare. O sistema adotado é o de produção de leite em pastagens intensivas sem irrigar (para as fases de recria e vacas secas) e irrigadas por pivô central (para vacas em lactação e vacas secas) suplementando o rebanho apenas com suplementos concentrados.

Em 2019 os indicadores médios foram os seguintes: 7.322 e 7.174 litros de leite, produzidos e vendidos, respectivamente; 11,5 litros de leite produzidos/vaca/dia, vacas pesando em média 368 kg de peso corporal; produtividade de leite por funcionário de 2.179 litros de leite/dia. A produtividade da terra explorada com vacas em lactação em sistema de pastagem irrigada foi de 27.094 litros de leite/ha/ano e a produtividade média da terra considerando todas as categorias do rebanho e todos os sistemas de produção foi de 7.283 litros de leite/ha/ano.

No dia 28/01/2020 a produção diária estava em 7.304 litros de leite com produtividade média por vaca de 11.5 litros/dia, vacas pesando em média 368 kg e consumindo em média 5 kg/dia de concentrado. Apesar de ser um projeto relativamente recente, pois a primeira ordenha foi feita no dia 17/11/2015, quando a produção de leite diária foi de 676 litros. O crescimento neste indicador em 4 anos foi de 10,8 vezes ou 980%, considerando 2019.

O prof. Adilson e seus parceiros orientaram a compra das propriedades, a implantação das instalações, benfeitorias e edificações, a escolha do sistema de produção, a raça e as espécies forrageiras. Além da atividade leiteira os Soave investem nas atividades de produção de carnes de frango e suíno em sistema de integração, as quais estão também integradas com o sistema de produção de leite que usa o dejeto líquido de suínos e o esterco de aves.

Deixe uma resposta