00.3. Nova Marca com BG Branco - Reduzido

Inscrições Abertas!

Sobre o Núcleo

Acompanhe o Facebook

Cooperação Internacional

Projeto Pedagógico

Clique aqui e inscreva-se!

Em 2017, o Núcleo de Línguas Fazu está sob nova coordenação, das professoras Cristiane Tangari Dib Finholdt e Sandra Mara Tiveron Juliano, que fazem parte do corpo docente titular da instituição há mais de 10 anos.
O curso de Língua Inglesa com início em abril de 2017 é uma parceria da Fazu com a Welcome Centro de Línguas.

As aulas de Inglês acontecem duas vezes por semana, com duração de 1h cada, e você pode se matricular em qualquer um dos horários disponíveis abaixo:
– Segunda e Quarta: 07h / 12h / 13h / 14h / 15h
– Quarta: 18h45 às 20h45
– Quarta e Quinta: 17h45
– Sexta: 09h às 11h

Aulas
– Turmas sujeitas a número mínimo de alunos.
– O curso é dividido nas modalidades Básico, Intermediário e Avançado. Para aferir a situação de cada aluno, será aplicada uma avaliação de nivelamento no início das aulas.
– A proposta do curso atual inicia-se em abril de 2017, com término previsto para dezembro do mesmo ano.

Investimento
– Alunos e colaboradores da Fazu deverão adquirir o material individual exigido pelo Núcleo de Línguas; material esse a ser definido em cada fase, com duração de 1 ano.
– Para mais informações, entre em contato pelos e-mails cristdib@gmail.com ou sandrativeron@hotmail.com.

O Núcleo de Línguas Fazu oferece vantagens aos alunos, professores e funcionários da faculdade e é uma excelente oportunidade para que todos se capacitem ainda mais para o mercado de trabalho.

O curso de língua estrangeira objetiva introduzir as estruturas básicas dos idiomas por meio de atividades escritas e orais que possam permitir uma comunicação espontânea e significativa em situações reais do dia-a-dia. Dessa forma, são ofertadas atividades para iniciação da prática da pronúncia, da entonação e da fluência para que o aluno possa adquirir tanto o domínio da língua quanto o autodomínio emocional para se expressar sem receio.

A intenção é promover o desenvolvimento pessoal e profissional dos alunos do curso, através do ensino da língua inglesa, em um curto período de tempo, com alto padrão de excelência.
O aluno recebe estímulo para desenvolver sua capacidade de comunicação na língua inglesa.
É importante salientar que, para aprender Inglês, é necessário lançar mão de todos os recursos possíveis; só assim será possível desenvolver as quatro habilidades que a língua exige, que são: writing (escrever), reading (ler), listening (ouvir) e speaking (falar), de forma prazerosa e eficiente.

Coordenadoras do Núcleo de Línguas Fazu
– Cristiane Tangari Dib Finhold: cristdib@gmail.com
– Sandra Marai Tiveron Juliano: sandrativeron@hotmail.com

A Fazu, em parceria com entidades e instituições estrangeiras, visa cada vez mais possibilitar o intercâmbio de alunos de outros países para virem estudar aqui.

Bolívia
Atualmente, a principal parceria internacional da Fazu é com a Asocebu (Asociación Boliviana de Criadores de Cebú).

Após o convênio, firmado em 2002, mais de 22 estudantes bolivianos se formaram na faculdade desde a implantação do sistema acadêmico, em 2007.
Atualmente, 54 bolivianos estão cursando a graduação na Fazu, nos cursos de Zootecnia, Agronomia e Agronegócio, sendo 14 ingressantes no primeiro semestre de 2016.

Em 2015, a parceria com a Asocebu foi ampliada e também foi firmado convênio com o COMVETCRUZ (Colégio de Médicos Veterinários de Santa Cruz de la Sierra).

Venezuela
A Fazu também tem parceria com a Fegaven (Federación Bolivariana de Ganaderos Agricultores de Venezuela), na qual quatro alunos se graduaram no último semestre (2015/2) em Agronomia e Zootecnia; e, atualmente, um venezuelano estuda na instituição.

Em agosto de 2016, a Fazu assinará um Acordo de Cooperação com a Universidad Central de Venezuela (UCV) durante o Fórum Latino-americano do Agronegócio Sustentável.

Uruguai
O Uruguai possui uma cadeia pecuária produtiva organizada, e as universidades utilizam dessa particularidade do país para realizar pesquisas com raças de aptidão leiteira e de corte.

Em outubro de 2015, a professora e coordenadora de Pós-graduação, Pesquisa e Extensão, Renata Serafim, viajou ao Uruguai com o intuito de estender os convênios da Fazu.
A Fazu firmou, então, parcerias com duas instituições de ensino superior do país que ficam na cidade de Montevidéo.
A Udelar (Universidad de la República), reconhecida como o maior centro de pesquisas em bem estar animal do mundo, e a UDE (Universidad de la Empresa) e sua Facultad de Ciencias Agrarias demonstraram entusiasmo em desenvolver trabalhos com o Zebu e expressaram interesse em estudar o rebanho brasileiro em nossas condições tropicais.

Paraguai
Convênios na iminência de serem firmados: Univesidad Columbia del Paraguay; Facultad de Ciencias Veterinarias; Universidad San Carlos y Asociación de Criadores de Brahman del Paraguay.

México
Em dezembro de 2015, representantes da Fazu e da ABCZ (Associação Brasileira de Criadores de Zebu) viajaram ao México para firmar mais uma parceria institucional e visitar a Exposição Mexicana de Criadores de Zebu, que aconteceu em Chiapas.

Foi firmado convênio com a AMCC (Asociación Mexicana de Criadores de Cebú), para que os filhos dos associados dessa entidade possam vir estudar na Fazu.
Também foi feita parceria com a Editora Tropical, responsável por uma das revistas mexicanas mais importantes do Agronegócio, visando as publicações de pesquisas desenvolvidas pelos acadêmicos e professores da Fazu.

AIESEC
A AIESEC é uma plataforma internacional que possibilita o desenvolvimento pessoal e profissional de jovens estudantes através de programas de trabalho em equipe, liderança e intercâmbio.
A entidade é a maior organização estudantil sem fins lucrativos do mundo, é gerida por jovens e está presente em 125 países e territórios, com mais de 86.000 membros e 8.000 instituições parceiras, sendo a Fazu uma das empresas associadas ao órgão.

A parceria visa despertar os alunos para a responsabilidade social e para a consciência cidadã por meio do trabalho voluntário, que propõem a experiência de solução de problemas e superação de desafios, os quais fortalecem o indivíduo na sua vida pessoal e profissional.

Em 2015, os estudantes da Fazu tiveram a oportunidade de participar de encontros promovidos em parceira com a AIESEC, que receberam intercambistas nacionais e internacionais, em sessões de bate-papo que possibilitaram a prática das línguas inglesa e espanhola e a abordagem do conhecimento da cultura estrangeira.

Perspectivas
No primeiro semestre de 2016, a Fazu deve firmar parceria com outros países, entre eles, o Chile, Costa Rica, Paraguai e ampliar o convênio com a Venezuela.

O Núcleo de Línguas reafirma o processo de internacionalização da instituição; vislumbra o início da oferta de bolsas do Ciência sem Fronteiras, planejada para acontecer em breve; e pretende firmar parcerias com organizações globais para oferecer cada vez mais aos alunos oportunidades de estudo, trabalho e intercâmbio fora do país.

O Núcleo de Línguas Fazu foi criado para oferecer aos alunos da instituição uma oportunidade única de aprender inglês e futuramente, outros idiomas, de forma integrada ao conteúdo específico da área que os estudantes se formam, com temas direcionados a cada curso, incrementar e consolidar as iniciativas de internacionalização em curso na faculdade, além de oferecer serviços de correção e tradução de artigos para os idiomas espanhol e inglês. Consequentemente reduzir a barreira linguística e as atrair professores estrangeiros, para expandir a faculdade em tamanho e qualidade no cenário nacional e internacional.

“A língua é uma questão chave. As universidades asiáticas que estão em ascensão adotaram o inglês tanto para o ensino quanto para a pesquisa. É a língua universal de comunicação acadêmica, indispensável para universidades com uma visão global que queiram participar desse diálogo”, disse ao Estado Phil Baty, editor responsável pela formulação do ranking de melhores universidades do mundo do Times Higher Education (THE)

Esperamos atender os discentes, docentes e funcionários no que diz respeito ao ensino de idiomas, para o fortalecimento da vida profissional de todos que estudam e trabalham na Fazu, contribuindo para maior participação dos alunos e professores em conferências internacionais, com apresentação de projetos engajados na estratégia de compartilhar com outras nações experiências acadêmicas e obter visibilidade em mundo globalizado.

Considerando que 5.5% dos alunos da Fazu são de países vizinhos, o intercâmbio entre fronteiras e parcerias produtivas já é uma realidade. A continuação do processo de internacionalização desta IES será impulsionada por uma avaliação das necessidades e prioridades individuais da faculdade. Sendo assim é importante salientar a área das ciências agrárias e animal como sua base e abordagem central na busca de conhecimento benéfico e sustentável, sempre tendo como princípio fundamental honrar a construção da cultura e o contexto local.

Metas para os próximos 5 (cinco) anos desse processo de internacionalização:

– Instituir o Programa de Professores Visitantes Internacionais, com especialistas que representem uma pluralidade de formações, experiências profissionais, acadêmicas e estilos de trabalho, que terão duração mínima de 1 (um) mês e máxima de 24 (vinte e quatro) meses.
– Parcerias com instituições de ensino superior e setores empresariais e organizações governamentais e não-governamentais.
– Promover o desenvolvimento do intercâmbio internacional no âmbito acadêmico, científico e cultural para o fortalecimento do ensino e da pesquisa.
– Oferecer aos alunos a oportunidade de desenvolver atividades acadêmicas em instituições estrangeiras.
– Expandir as publicações em periódicos internacionais.
– Receber comitivas (estudantes e empresários do agronegócio) estrangeiras.
– Enviar grupos de alunos para visitas com fins acadêmicos em países estrangeiros para uma experiência educacional na área de especialidade.
– Divulgar a expertise dos professores da Fazu em zebuinocultura em universidades estrangeiras.

Nos próximos cinco anos, o Núcleo tem como objetivo também ser referência em cursos de extensão para aperfeiçoamento de alunos das Ciências Agrárias, Exatas e Sociais Aplicadas da Fazu, bem como de professores de língua estrangeira de Uberaba e região.